quinta-feira, 29 de outubro de 2009

Socorro! Estão querendo me catequizar!

Sabe quando a gente estudava História do Brasil e aprendíamos sobre as missões de jesuítas que vinham ao Brasil catequizar os índios? Às vezes eu me sinto como um desses índios. Fim de semana passado, um dos meus colegas da pós começou a me fazer um monte de perguntas na hora do almoço. Perguntas sobre o acidente, sobre a lesão, como eu me sentia em relação a tudo aquilo, etc. Até que ele comentou algo do tipo: "Mas eu nunca vi você falando que tinha fé em Deus que ia conseguir se recuperar". Daí em diante vocês já sabem onde a conversa foi parar, não é?
Esse tipo de coisa já aconteceu comigo várias vezes. Um dia eu estava saindo do prédio onde tinha me consultado no otorrino e uma moça me viu na cadeira de rodas e soltou: "O que aconteceu com esse menino bonito?". Depois de algumas perguntas ela pediu pra orar por mim e eu, inocentemente, aceitei. Ela botou a mão na minha cabeça, disparou numa oração em voz alta e todo mundo parou pra assistir a cena. Imaginou a cara do aleijado morrendo de vergonha? Minha mãe jura que aquilo foi um sinal dos céus, eu sou mais cético.
Por que será que as pessoas não resistem e sempre tentam catequizar os cadeirantes? Respeito a crença de todo mundo, mas não gosto que as pessoas tentem me impor a sua. O que aconteceu comigo é uma circunstância da vida e pode acontecer com qualquer um, a qualquer hora. Eu acredito SIM na minha recuperação, mas não acho que as coisas são desse jeito, que milagres acontecem como mágica e paraplégicos levantam de suas cadeiras de uma hora pra outra. Infelizmente não é assim que acontece. Gostaria que fosse.
Eu estou tentando conviver da melhor forma possível com a minha deficiência e todo mundo tem o direito de discordar, mas é assim que eu vejo as coisas.

6 comentários:

  1. Rsrsrsrsrsrssr Ronald!! Que mico mano! Imagino a sua cara: já não basta chamar a atenção e olhares piedosos pela cadeira, ainda vem essas mães de santo querer fazer o Levanta-te e anda! rs Só rindo mesmo.. DE qq formas relaxa e aproveita.. pelo menos as intenções são boas.. beijos!

    ResponderExcluir
  2. Eu sei q as intenções são boas, então eu relaxo mesmo! Fazer o que né?

    ResponderExcluir
  3. Penso assim... As coisas acontecem como acreditamos! Se acredita na cura, na recuperação, por meio da medicina, prossiga nisso! Com certeza a situação a cima foi um "mico"... Mas acredito em uma força maior que criou todo o mundo, creio em milagres... A natureza é um milagre a cada dia, ao amanhecer! Milagres do tipo, "levanta e anda"... É forte demais, Jesus! Espero um dia conhecer alguém que o tenha recebido!

    ResponderExcluir
  4. Oi Ronald lembrei de você hoje no aeroporto de Gaurulhos e fiz umas fotos. Posso te enviar? Por qual e-mail? Beijos e uma excelente semana.

    ResponderExcluir
  5. Anônimo, também acredito em uma força maior. O importante mesmo desse post é a forma como as pessoas tentam impor suas crenças. Os milagres dos quais elas falam são do tipo "levanta e anda", como vc mesmo disse, é forte demais.

    Silvia, pode me enviar as fotos sim. Agora fiquei curioso ehehehehe. Envia pra emaildoronald@gmail.com.
    Bjos

    ResponderExcluir
  6. PQP com todo respeito ... não imaginei que fosse assim, mas deve ter sido engraçado depois da vergonha e raiva que deves ter sentindo.Realmente as pessoas NAO TEM NOÇÃO, DIGNAS DE PENA SÃO ELAS,QUE POR UMA LAVAGEM CEREBRAL SAEM REPETINDO O Q O PASTOR FALA! não tenho nada contra porem ACREDITO que as pessoas ainda possuem o direito de acreditar no querem não no que é imposto, isso é o que eu penso , meus amigos dizem que sou radical, mas não tenho paciência. Religião , Politica são assuntos muito delicados , que evito falar pois fico muito braba qndo como vc disse tentam impor algo no qual eu discordo kkk!
    JULIA ECHER

    ResponderExcluir