terça-feira, 25 de maio de 2010

sábado, 22 de maio de 2010

Matéria do UOL - Fernando Fernandes faz a primeira campanha depois do acidente que o deixou paraplégico

Eu tava passeando pelo site do UOL quando vi essa notícia. O ex-BBB Fernando Fernandes fez a primeira campanha como modelo depois do acidente que o deixou paraplégico. Ele fotografou com a Cléo Pires, essa belezura que tá sentada no colo dele. Ela é filha do Fábio Júnior com a Glória Pires e irmã por parte de pai daquele menino Fiuki (acho que é assim que escreve), protagonista da malhação e que está na moda agora. Mas eu, particularmente, sou muito mais ela. Aê Fernandão, se deu bem! Ô vida difícil!


22/05/2010 - 09h01

Mônica Bergamo: Ex-BBB faz primeira campanha após ficar paraplégico

O ex-lutador de boxe Fernando Fernandes, que participou da segunda edição do "Big Brother Brasil", fez as primeiras fotos dele como modelo depois do acidente que o deixou paraplégico no ano passado.
A informação é da coluna Mônica Bergamo, publicada na Folha deste sábado (22). A íntegra da coluna está disponível para assinantes do jornal e do UOL.
Fernandes posou com a atriz Cleo Pires para o fotógrafo J.R. Duran na semana passada, em São Paulo.

Guilherme Licurgo

O ex-BBB e modelo Fernando Fernandes é fotografado com a atriz Cleo Pires para o catálogo da grife Vide Bula
Os dois são as estrelas do catálogo da grife brasileira Vide Bula.
"Foi ótimo retornar aos estúdios. Não achei que voltaria a modelar tão cedo", diz o ex-BBB.

sexta-feira, 21 de maio de 2010

Reatech 2 - Cadeiras

Voltando a falar da Reatech. Vou escrever as impressões sobre algumas das cadeiras que vi por lá.


Tínhamos boas opções de cadeiras nacionais, a melhor delas, sem dúvida, é a M3 (acima), a que a Luciana usava na novela. Essa cadeira pesa 12 quilos e o grande diferencial dela em relação a outras cadeiras nacionais é que ela tem vários ajustes que podem ser alterados de acordo com a necessidade do usuário, entre eles a altura frontal e anterior, inclinação e altura do encosto, etc. Nós sabemos que muitas vezes, depois de algum tempo de uso, precisamos fazer alguns ajustes na cadeira, mas isso nem sempre (ou quase nunca) é possível.
Outra boa opção era a Dinamica Sport.



Essa cadeira, também nacional, é muito bonita e pesa 11 kg, um a menos que a M3. E ainda custa um pouco menos, de acordo com o site da Cavenaghi: R$ 2.347,00.
Mas falando em cadeiras de rodas, as importadas ainda são muito melhores que as nacionais. Quando eu lia em outros blogs ou conversava com outras pessoas ficava meio desconfiado dessa afirmação, mas depois que conheci alguns modelos percebi que era verdade. O grande problema é o preço, com os nossos altos impostos os preços das cadeiras importadas ficam bem salgados. Vou falar de dois modelos que vi por lá.
A primeira é a Otto Bock Blizzard:


Além de muito bonita, a cadeira é um pouco mais leve que as demais, com 9,5 kg. Mas a grande diferença dessa cadeira é que ela é completamente ajustável, até mesmo no centro de gravidade. E como eu tinha falado, o preço é bem salgado: R$ 8.743,00 (segundo o site da Cavenaghi).
Mas a minha preferida foi definitivamente a Quickie Q7, que é muito bonita. O peso do quadro completo sem as rodas traseiras é de apenas 6,5 kg. Eu dei umas voltas nela e adorei.

Essa cadeira também não é barata, não encontrei o preço exato dela, mas com essa configuração aí da foto a vendedora me disse que ficaria em torno de R$ 9.000,00. Não muito diferente da Otto Bock. Eu também tirei as rodas traseiras pra sentir o peso e vocês não acreditariam como é leve. Aí eu perguntei pra o representante da Quickie, um italiano que estava lá na feira, qual era o peso da roda, ele deu um sorrisinho e disse: "Basta dizer que é a mais leve do mundo!". Quer saber? Eu acredito, porque as minhas rodas são X-core de fibra de carbono e essas são ainda mais leves. Quem quiser dar mais uma olhada na Q7 só precisa ir no site da Ortomix.
É isso, em breve eu volto com outras novidades.

quarta-feira, 19 de maio de 2010

Reatech 1 - Academia adaptada

Antes tarde do que nunca. Em abril eu estive em São Paulo para o casamento do Xiko, um amigão da época de faculdade, e, por coincidência, na mesma época aconteceria a Reatech, Feira Internacional de Tecnologias em Reabilitação, Inclusão e Acessibilidade. E, como não poderia ser diferente, eu dei um jeito de ir lá e dar uma conferida.
Uma das coisas legais que me chamaram a atenção foi a linha de equipamentos pra musculação especialmente desenvolvida pela Physicus para cadeirantes. Legal, né? Bom, até onde eu sei é a primeira linha de equipamentos desse tipo desenvolvida especialmente pra pessoas com deficiência. O mais legal é que dá pra fazer os exercícios sem precisar se transferir da cadeira de rodas, o que, acreditem, dá muito trabalho. Eu já me matriculei numa academia, mas as constantes transferências ficavam um pouco complicadas por causa da espasticidade, daí eu desisti.
Os equipamentos têm uma plataforma onde o cadeirante sobe com a cadeira e utiliza o próprio peso como carga para os exercícios. Acabei não perguntando se a carga pode ser regulada, mas acredito que sim. Eu não costumo fazer propaganda aqui no blog, mas iniciativas legais como essa merecem divulgação. Fiquem com algumas fotos dos equipamentos:

Uma panorâmica de alguns equipamentos

Abdominais 
(Detalhe: esse eu preciso fazer bastante)

Tríceps 
(Dá pra perceber como foi fácil? Eu quase não fiz força)

Peitoral

Rotação de tronco

Costas


Mais uma vez
(nessa imagem dá pra ter uma boa idéia de como funciona a plataforma onde fica a cadeira)

Olha aí como a plataforma fica suspensa

Em breve eu volto com outras novidades e algumas impressões da feira. Aquele abraço!

segunda-feira, 17 de maio de 2010

segunda-feira, 10 de maio de 2010

Um aplicativo para tudo.

Sei que Andréa, minha namorada, vai reclamar desse post. Ela sempre reclama dizendo: Eu acho que você devia valorizar mais o seu blog, postar mais coisas escritas por você... Você escreve tão bem!

Em parte ela tem razão, às vezes eu passo muito tempo sem escrever por aqui. Mas desta vez ela precisa me perdoar, porque uma iniciativa tão legal não pode passar em branco. Matéria da Revista Crescer.

 

Pai cria aplicativo de iPhone para ajudar filha com necessidades especiais

Britânico desenvolve software, já à venda no site da Apple, que facilita a comunicação entre pais e crianças que não conseguem falar

Crescer

  Reprodução
Martin Brooks, um pai britânico, usou a tecnologia disponível no iPhone para criar uma nova maneira de se comunicar com sua filha, Mia, 5 anos, que tem paralisia cerebral. Ela não pode andar, falar e não tem controle sobre os movimentos do corpo. A única forma de expressão de Mia é o olhar.

De acordo com o jornal Daily Mail, ele se inspirou no slogan do iPhone - “um aplicativo para tudo” - para criar um programa que permite que a filha expresse suas vontades ao olhar para uma imagem na tela do celular - não, ele não é um programador nem especialista em conteúdo digital, mas gosta de tecnologia e luta por progessos que facilitem o dia a dia da filha.

O aplicativo funciona assim: as imagens representam as necessidades cotidianas, como comer, ir ao banheiro e beber água. Além disso, a criança ouve a voz dos pais todas as vezes que ela seleciona uma imagem. O programa está a venda no site da Apple e já foi baixado por mais de 1.300 usuários. Para baixar, clique aqui.

Boas novas.

E aí pessoas, beleza? Estou de volta depois da cirurgia com a boa notícia de que tudo correu bem, conforme o esperado. A cirurgia foi um sucesso e agora preciso dar uma reforçada na fisioterapia pra estimular a formação do calo ósseo.
Foram duas incisões, uma na perna direita, próximo ao local da fratura, e a outra na altura da crista ilíaca do lado esquerdo. No dia seguinte, o corte feito na altura do quadril sangrou um pouco, tive algumas quedas de pressão, mas tudo dentro do normal, nada que um momento com as pernas pra cima não resolvesse.
A recuperação vem sendo bem tranquila, tenho que fazer tudo com mais cuidado, mais devagar pra não machucar nem abrir nenhum ponto. É isso aí, em breve volto com mais novidades.

segunda-feira, 3 de maio de 2010

Cirurgia dia 05/05

Boa tarde pessoal! Depois de ter sido cancelada duas vezes, finalmente vou fazer a minha cirurgia. Trata-se da correção de uma pseudoartrose (não consolidação de uma fratura). No acidente que sofri em 2006 tive uma fratura no fêmur direito que nunca chegou a se consolidar, talvez por falta de estímulo, já que eu passo pouco tempo em pé. O fato é que na próxima quarta-feira, depois de uma longa briga com o plano de saúde e alguns imprevistos que adiaram a cirurgia, vou finalmente resolver o problema.
Em breve eu volto com mais notícias. Aquele abraço!